0

Saiba como aplicar blockchain na logística!

 

Em regra geral, nos processos logísticos, ficam envolvidas muitas pessoas, cada qual fazendo a sua parte.

O resultado de todos os processos deve ser unificado e sempre atender a todas as expectativas.

No entanto, não é sempre assim que ocorre.

A falta de informação e comunicação, muitas vezes, deixa alguma tarefa ou algum colaborador no prejuízo e o que poderia ser um bom negócio, acaba se transformando em um grande problema.

Uma das alternativas para evitar esse problema é a utilização do blockchain na logística.

O blockchain é uma tecnologia desenvolvida inicialmente para a área financeira, mas que está ganhando força em diversos outros segmentos.

Nesse post, vamos apresentar e mostrar como essa tecnologia pode contribuir com os envolvidos na cadeia logística. Continue lendo e confira!

O que é blockchain?

Blockchain é uma tecnologia aperfeiçoada em 2008 para dar suporte e validação ao bitcoin e outras criptomoedas.

Sua principal característica é ser um banco de dados descentralizado e que implementa a validação de transações sem intermediários.

Isso quer dizer que não existe uma pessoa que possa acessar o banco de dados e modificar alguma transação ou número.

Os dados são criptografados em blocos e, para serem alterados, não dependem diretamente de alguém.

Como aplicar blockchain na logística?

Vamos utilizar um exemplo na área de logística para podermos apresentar uma situação onde o blockchain é ferramenta importante no processo.

Imagine um produto que saia de Florianópolis, em Santa Catarina, com destino a Parintins, no Amazonas.

A viagem dessa mercadoria passa por diversos estágios e vamos presumir que, nesse caso, o item será recolhido por uma transportadora que fará o transporte até São Paulo.

Florianópolis até São Paulo

Imagine também que todos os envolvidos nesse processo, inclusive o remetente e o destinatário, tenham acesso a um sistema, onde todo o processo será monitorado, independentemente de onde ou com quem estiver o produto.

Nesse caso, a transportadora fez a coleta e o transporte para a cidade de São Paulo e essa informação está disponível nesse sistema.

Assim que o produto foi entregue em São Paulo para a transportadora que a levará para Belém, as informações foram acrescidas ao mesmo sistema.

São Paulo até Belém

A segunda transportadora, então, providencia a remessa do produto para Belém, também registrando as ações no sistema.

Chegando à capital do Pará, o produto deverá ser embarcado em um transporte fluvial com destino à cidade Amazonense e novamente os dados são atualizados no sistema, acusando que a mercadoria está a caminho.

Belém até Parintins

Chegando a Parintins, outra empresa recolherá no porto o produto e providenciará sua entrega ao destino, informando também, ao mesmo sistema, que a entrega foi realizada.

Estamos, nesse exemplo, falando de 6 personagens envolvidos na logística dessa operação: o emitente do produto, os 4 transportadores e o destinatário.

O blockchain, nesse caso, disponibiliza as informações para todos os interessados em tempo real e em um único sistema acessado remotamente por cada envolvido e permitindo, inclusive, a interatividade entre os participantes.

Monitorando e tornando o processo transparente.

Utilizando ainda o exemplo apresentado, o blockchain é uma ferramenta onde todos os participantes podem alimentar informações em um mesmo banco de dados e monitorar todo o processo.

Nesse banco de dados, onde os 6 participantes desse processo podem estar cadastrados, é possível registrar cada ocorrência, transação e controlar de forma transparente todo o processo da operação.

Um detalhe importante é que é impossível burlar o sistema e alterar algum dado, pois, para isso, é preciso que os 5 participantes da operação autorizem.

Tudo fica claro e o processo transcorre de forma aberta, podendo ser identificado qualquer tipo de problema e localizado exatamente onde foi gerado.

Quais as principais vantagens do blockchain nas empresas?

Muitas aplicações ainda estão sendo descobertas para a utilização do blockchain nas empresas, especialmente na logística onde o tema é muito novo.

Mas, de uma maneira geral, podemos afirmar que as principais vantagens do blockchain na cadeia logística, envolve:

  • Integração e comunicação entre as empresas;
  • Operações mais confiáveis;
  • Facilidade e otimização dos processos;
  • Redução dos custos;
  • Registro e avaliação dos dados obedecendo à cronologia dos acontecimentos;
  • Democratização da operação entre todos os envolvidos.

A tecnologia ocupa seu merecido espaço na área de logística, colaborando efetivamente para a qualidade dos serviços desse segmento.

O blockchain é uma tecnologia que irá avançar e terá uma forte presença na área de logística, colaborando com processos que hoje parecem complicados e que um futuro próximo, em função da integração, será de fácil resolução.

É importante destacar que o blockchain não é um integrador de sistemas, apesar de poder se integrar a eles, mas, sim, um ambiente independente de integração de informações que não podem ser modificadas ou burladas, pois não possui dono.

Agora que você compreende um pouco mais a respeito das aplicações do blockchain, que tal se inscrever em nossa newsletter e receber mais informações a sobre as tecnologias na área de logística?!

Compex Tecnologia

Compex Tecnologia

São mais de 17 anos de mercado, levando tecnologia a todo Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *