0

O que é e quais são os benefícios do Picking?

O Picking é o processo de seleção de itens do estoque para atender aos pedidos de clientes e/ou manter lojas sempre abastecidas.

Esta é uma parte importante do processo de gestão e da operação da cadeia de suprimentos, e tem sido considerada a atividade logística mais trabalhosa e cara para varejistas de comércio eletrônico, distribuidores, atacadistas e indústrias.

Estima-se que o custo de Picking passa de 40% de todo o gasto com depósito e despesas operacionais. Daí que cada dia mais empresas estão buscando meios de melhorá-lo.

Sobre isso vamos conversar neste artigo. Continue lendo para entender mais a fundo o conceito de Picking e veja dicas de como otimizá-lo!

Qual a importância do Picking?

Você já ouviu o velho ditado: esses pratos não vão se lavar sozinhos. A distribuição e o abastecimento de loja é a mesma coisa: quando se trata de preencher pedidos e enviá-los ao cliente ou à prateleira da loja, as mercadorias em seu armazém não vão se mexer. Alguém tem que separá-las, recolhê-las e enviá-las ao destino.

Picking é o meio pelo qual você atende a demanda por mercadorias ou insumos. Quanto mais eficiente e rápido for feito, mais satisfeitos estarão os seus clientes, menos custos operacionais serão gerados e mais lucrativas serão as lojas.

Muitas empresas praticam o que se pode chamar de Picking manual, no qual o selecionador vai até o item e o recolhe. Nesses casos, não há nenhum método específico para isso, apesar da utilização de tecnologias que facilitam o processo.

Nas empresas que já tem um pouco mais de consciência da importância do Picking, normalmente os operadores contam com um coletor de dados que faz a leitura do item, seja pelo código de barras ou por etiquetas RFID.

Com esse equipamento, o profissional informa automaticamente ao sistema que um determinado produto está saindo do armazém para ser enviado ao cliente ou para ser reposto na loja.

Quais os tipos de Picking mais praticados?

Quando falamos em Picking como uma metodologia operacional e estratégica, temos, basicamente, quatro tipos praticados. Eles são assim descritos:

  • Picking discreto: o operador inicia e finaliza a separação dos pedidos. Assim, há menos chances de ocorrer erros, pois uma só pessoa cuida de todo o processo. No entanto, isso custa mais dinheiro, uma vez que conforme aumenta o número de pedidos, mais operadores precisam ser designados para essa tarefa;

  • Picking por onda: os pedidos são acumulados e processados conforme um pré agendamento. Neste caso, um calendário baseado na necessidade de atendimento de prazos é seguido. Requer boa integração de sistemas e comunicação com as áreas de vendas para garantir antecipação e agilidade;

  • Picking por lote: são acumuluados diversos pedidos e o colaborador separa todas as mercadorias de uma só vez;

  • Picking por zona: funciona nos armazéns que são divididos por áreas/zonas onde estão alocadas categorias específicas de produtos. Assim, com os pedidos em mãos, os operadores percorrem as zonas para separar as mercadorias correspondentes, e as ordens são fechadas somente depois que as coletas forem finalizadas.

Em suma, é fundamental estruturar um bom processo de Picking, pois isso melhora a produtividade da equipe, reduz a necessidade de acumular estoque, proporciona mais rapidez na entrega aos clientes, reduz custos operacionais, entre outras vantagens.

Como aplicar Picking da melhor forma possível?

Confira, a seguir, uma série de dicas de aplicação de uma estratégia de Picking.

1. Organize as rotinas e processos do armazém

Como qualquer outro método a ser implantado, um processo estratégico de Picking precisa de organização no depósito. Isso vai desde a sinalização até a definição da sequência de atividades nas diversas áreas.

É importante, por exemplo, deixar o espaço de embalagem próximo da expedição. Dessa forma, os operadores não precisam caminhar muito para ir de uma área a outra, o que melhora a produtividade e gera mais satisfação nos profissionais.

2. Padronize o recebimento de mercadorias

O processo de recebimento de mercadorias também deve seguir padrões. Assim, os profissionais responsáveis vão proceder a leitura dos códigos de barras com um coletor de dados e alocar as mercadorias sempre na mesma área. Em seguida, eles, ou outros operadores, vão distribuir cada tipo de item nos seus devidos lugares dentro do armazém.

Com essa padronização, vai ficar muito mais fácil encontrar e separar os itens no momento de atender a pedidos ou repor mercadorias na loja.

3. Identifique e dê atenção aos itens com maior giro

Saber exatamente quais são as mercadorias que mais saem do estoque é importante também na estruturação de um processo estratégico de Picking .

É importante, por exemplo, deixar os itens com maior giro em locais de fácil acesso dos profissionais que fazem a separação e/ou o transporte para envio ou reposição de loja.

4. Insira a tecnologia na estratégia de Picking

Também é importante automatizar os controles de gestão de estoque com sistemas ERP, aplicativos e equipamentos (coletores de dados, por exemplo). Dessa forma, boa parte do processo burocrático de Picking passará a seguir padrões.

As empresas que inserem soluções tecnológicas conseguem reduzir erros e retrabalhos em todo o processo, não apenas no Picking; tornam tudo mais ágil; integram o controle de Picking e outros às diversas áreas do negócio e também reduzem custos.

Que tal, você já havia pensado nas vantagens do Picking? Já pensou em estruturar esse processo na sua empresa? Deixe seu comentário!

Compex Tecnologia

Compex Tecnologia

São mais de 17 anos de mercado, levando tecnologia a todo Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *